segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ensino a distância: bom ou ruim?

Carlos Antônio dos Santos

Na revista veja de 12 de abril de 2009 temos um artigo muito interessante de Claudio Moreira Castro, especialista em assuntos da Educação, em que o mesmo tece alguns comentários importantes sobre o ensino à distância. Veja, na íntegra, a publicação do mesmo:


Claudio de Moura Castro
Embromação a distância?
"No seu conjunto, as avaliações não deixam dúvidas: é possível aprender a distância"
Novidade incerta? Mais um conto do vigário? Ilustres filósofos e distinguidos educadores torcem o nariz para o ensino a distância (EAD).
Logo após a criação dos selos de correio, os novidadeiros correram a inventar um ensino por correspondência. Isso foi na Inglaterra, em meados do século XIX. No limiar do século XX, os Estados Unidos já ofereciam cursos superiores pelo correio. Na década de 30, três quartos dos engenheiros russos foram formados assim. Ou seja, novo não é.
Ilustração Atômica Studio
EAD significa que alunos e professores estão espacialmente separados – pelo menos boa parte do tempo. O modo como vão se comunicar as duas partes depende da tecnologia existente. No começo, era só por correio. Depois apareceu o rádio – com enorme eficácia e baixíssimo custo. Mais tarde veio a TV, área em que Brasil e México são líderes mundiais (com o Telecurso e a Telesecundaria). Com a internet, EAD vira e-learning, oferecendo, em tempo real, a possibilidade de ida e volta da comunicação. Na prática, a tecnologia nova se soma à velha, não a substitui: bons programas usam livros, o venerando correio, TV e internet. Quando possíveis, os encontros presenciais são altamente produtivos, como é o caso do nosso ensino superior que adota centros de recepção, com apoio de professores "ao vivo" para os alunos.
Há embromação, como seria esperado. Há apostilas digitalizadas vendidas como cursos de nomes pomposos. Mas e daí? Que área escapa dos vigaristas? Vemos no EAD até cuidados inexistentes no ensino presencial, como a exigência de provas presenciais e fiscalização dos postos de recepção organizada (nos cursos superiores).
Nos cursos curtos, não há esse problema. Mas, no caso dos longos, o calcanhar de aquiles do EAD é a dificuldade de manter a motivação dos alunos. Evitar o abandono é uma luta ingente. Na prática, exige pessoas mais maduras e mais disciplinadas, pois são quatro anos estudando sozinhas. As telessalas, que reúnem os alunos com um monitor, têm o papel fundamental de criar um grupo solidário e dar ritmo aos estudos. E, se o patrão paga a conta, cai a deserção, pois abandonar o curso atrapalha a carreira. Também estimula a persistência se o diploma abre portas para empregos e traz benefícios tangíveis – o que explica o sucesso do Telecurso.
Mas falta perguntar: funciona? Prestam os resultados? Felizmente, houve muita avaliação. Vejamos dois exemplos bem diferentes. Na década de 70, com Lúcia Guaranys, avaliei os típicos cursos de radiotécnico e outros, anunciados nas mídias populares. Para os que conseguiam se graduar, os resultados eram espetaculares. Em média, os alunos levavam menos de um ano para recuperar os gastos com o curso. Em um mestrado de engenharia elétrica de Stanford, foi feito um vídeo que era, em seguida, apresentado para engenheiros da HP. Uma pesquisa mostrou que, no final do curso, os engenheiros da HP tiravam notas melhores do que os alunos presenciais. Os efeitos do Telecurso são também muito sólidos.
Para os que se escandalizam com a qualidade do nosso ensino superior, sua versão EAD é ainda mais nefanda. Contudo, o Enade (o novo Provão) trouxe novidades interessantes. Em metade dos cursos avaliados, os programas a distância mostram resultados melhores do que os presenciais! Por quê? Sabe-se que a aprendizagem "ativa" (em que o aluno lê, escreve, busca, responde) é superior à "passiva" (em que o aluno apenas ouve o professor). Na prática, em boa parte das nossas faculdades, estudar é apenas passar vinte horas por semana ouvindo o professor ou cochilando. Mas isso não é possível no EAD. Para preencher o tempo legalmente estipulado, o aluno tem de ler, fazer exercícios, buscar informações etc. Portanto, mesmo nos cursos sem maiores distinções, o EAD acaba sendo uma aprendizagem interativa, com todas as vantagens que decorrem daí.
No seu conjunto, as avaliações não deixam dúvidas: é possível aprender a distância. Cada vez mais, o presencial se combina com segmentos a distância, com o uso da internet, e-learning, vídeos do tipo YouTube e até com o prosaico celular. A educação presencial bolorenta está sendo ameaçada pelas múltiplas combinações do presencial com tecnologia e distância.
Claudio de Moura Castro é economista

24 comentários:

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o autor e, afirmo ainda que a educação como conhecemos hoje, está mudando e, com certeza para melhor, mais conhecimento, mais interatividade...

Para quem deseja buscar um curso na web e ainda não encontrou um lugar certo, aqui vai a dica, encontrei mais de 2500 cursos lá e até já fiz alguns para testar.

O site www.furbo.com.br, é um catálogo de cursos na web, disponibiliza cursos a distancia de diversas escolas e universidades.

Vale a pena conferir !!

Licínio Filho disse...

Olá,
seja bem-vindo(a)!? :)
A educação está vivendo grandes transformações e é preciso estármos atentos a elas. Agradeço a dica e a participação por aqui, volte sempre para trocarmos experiências.
Abraços.

Norbert Steininger disse...

Ola!
Aviso para todos interessados em estudar via EAD.
NAO ESTUDEM NA UNINTER.
Esta faculdade NAO E SERIA. Ela pisa em seus direitos de aluno, nao entrega seu diploma e nem discute com voce, ignora voce total com imponencia, prepotencia e irresponsabilidade. Prejuizo total. Estudei 15 meses e nao levo o MBA por culpa DELES e ainda me chamam de idiota chato. Assim nao se trata aluno que passou como melhor aluno da turma todas provas da POS na primeira com notas excellentes. Cade meus direitos, cade meu dinheiro pago pelo curso? Cade meu diploma. Eles simplesmente falam FODA SE. Escolhem outra faculdade seria, menos a UNINTER.
Para perguntas escrevem pra mim. n.steininger@bol.com.br
Norbert Steininger
quase MBA

Anônimo disse...

concordo com o companheiro acima pois pisam nos direitos do aluno, se voce liga pra reclama de algum trabalho ou prova pra Curitiba, mandam vc se vira, só se interesam em ganha DINHEIRO o resto é só enrolação. UNINTER É ZERO EM RESPEITO AO ALUNO.

Cíntia disse...

Olá Lucínio, tudo bem? Muito bom o seu post sobre EAD. Estou cursando o 5º semestre de Psicologia e pela primeira vez estou fazendo uma cadeira EAD. No começo confesso que achava que não daria muito certo o ensino a distância, mas hoje vejo que aprendo muito mais a distância, devido aos recursos utilizados para as aulas, não é uma aula parada. Sem contar que você assiste a aula onde preferir, em casa ou em qualquer outro lugar, o que faz o aluno se sentir mais a vontade e de certa forma acaba estimulando o estudo.

Abs!

Licínio Filho disse...

Oi Cíntia,
respondendo tardiamente, mas ainda em tempo.
Tenho afinidade com EAD,penso que vários fatores impactam a qualidade do ensino a distância, se o AVA for bem planejado, o material de qualidade, tutores preparados para dar feedback aos alunos e, claro, alunos dispostos a se dedicarem às propostas de estudos, o curso será de alta qualidade.
Obrigado pela visita.
Abraço.

Gisela Matusse, estudante do curso de Psicologia Escolar, Universidade Pedagógica, Maputo disse...

oi! licinio

estopu muito impressinada com vosso trabalho sore a educacão a dstancia, gostaria muito que o pais Moçambique aprendesse um pouco de voces. porque no nosso país existem m,uitas pessoas que gostariam de estudar ao mesmo tempo que trabalha, e com o ensino a distancia é possivel, mas é preciso esplicar ou talvez orientar a importancia da resposanbilidade que a pessoa deve assumir para posteriormente ser valorizado terminado o curso.

Licínio Filho disse...

Olá Gisela,
seja bem vinda ao blog.Eu acredito na educação a distância, penso que qualquer atividade educacional a distância deve ser muito bem planejada e o AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) criteriosamente escolhido, pois, depende da convergência de uma série de fatos relacionados ao AVA o sucesso de uma proposta de ensino a distância.
Os tutores devem estar bem preparados para orientarem os alunos e mantê-los motivados a concluir o curso. Aliás, o diálogo virtual entre alunos e tutores é fundamental neste modelo.
Convido-a a visitar outro blog meu, o "100porcentoquinta", que você poderá acessá-lo no menu à direita desta página. Lá você poderá acompanhar meu trabalho com crianças (sou professor de História), onde busco conciliar o ensino presencial ao ensino a distância.
Desejo profundamente que seu país supere as dificuldades estruturais e oferença um ensino de qualidade ao seu povo, pois, a educação liberta.
Espero receber sua visita mais vezes.
Um fraterno abraço desde Pitangui/Minas Gerais/Brasil

Licínio Filho disse...

Olá Gisela,
seja bem vinda ao blog.Eu acredito na educação a distância, penso que qualquer atividade educacional a distância deve ser muito bem planejada e o AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) criteriosamente escolhido, pois, depende da convergência de uma série de fatos relacionados ao AVA o sucesso de uma proposta de ensino a distância.
Os tutores devem estar bem preparados para orientarem os alunos e mantê-los motivados a concluir o curso. Aliás, o diálogo virtual entre alunos e tutores é fundamental neste modelo.
Convido-a a visitar outro blog meu, o "100porcentoquinta", que você poderá acessá-lo no menu à direita desta página. Lá você poderá acompanhar meu trabalho com crianças (sou professor de História), onde busco conciliar o ensino presencial ao ensino a distância.
Desejo profundamente que seu país supere as dificuldades estruturais e oferença um ensino de qualidade ao seu povo, pois, a educação liberta.
Espero receber sua visita mais vezes.
Um fraterno abraço desde Pitangui/Minas Gerais/Brasil

Anônimo disse...

Boa tarde a todos !

Me chamo Carlos, e vou começar um curso de Graduação a distancia.
Gostaria de algumas dicas, sobre EAD, se as empresas se preocupam com o ensino a distancia e tudo mais.
Grato.

Licínio Filho disse...

Olá Carlos,
seja bem vindo ao blog.
Muitas instituições de ensino estão desenvolvendo trabalhos sérios em EAD.Penso que os cursos de graduação em EAD devem conter encontros presenciais (não sei em que área pretende fazer este curso). Você deve verificar se o curso é credenciado pelo MEC. O tipo de ambiente virtual de aprendizagem (AVA) também conta na escolha do curso, o Modle é o mais usado. Você já conversou com alguém que faz graduação por EAD nesta instituição em que você pretende ingressar?
Desejo-lhe sucesso.
Abraço.

Anônimo disse...

Estudo Gestão de Recursos Humanos na Uninter e gosto muito das aulas e quem quiser se inscrever para o vestibular, gentileza indicar o meu RU na inscrição 583933 para ganhar 50 reais de desconto na matrícula e eu também vou ganhar 50 reais em uma mensalidade no programa indicação de amigos.

André vasco disse...

Olá, muito boa a matéria, gostaria de uma opinião sua! O que vc acha da uninter?

Licínio Filho disse...

Olá André.
Seja bem-vindo ao blog.
Não posso avaliar esta instituição, pois não tenho nenhuma espécie de vínculo com ela. Porém, você pode tentar fazer contato com outras pessoas que deixaram comentários nesta postagem e citaram esta instituição de ensino. Boa sorte!

Edjan disse...

Tbm quero fazer uninter

Anônimo disse...

Fiz a graduação e a Pós-Graduação na UNINTER e nunca tive problemas. Pelo contrário, achei o curso muito bom e os professores sempre foram muito atenciosos. O POST do colega não representa a minha experiência.

Luiz Roberto Fogaça Fudali disse...

Muito boa! Faço logística na Uninter e estou muito satisfeito com a qualidade, seriedade e comprometimento, didática, livros e preço. Qualquer coisa segue meu RU 1201215

Luiz Roberto Fogaça Fudali disse...

Muito boa escolha, faço logística na Uninter aqui em Piracicaba, qualquer coisa segue meu RU para VC ganhar desconto na matrícula e eu na parcela... RSSsss. 1201216

Luiz Roberto Fogaça Fudali disse...

Estou gostando muito de fazer a graduação na Uninter.

Anônimo disse...

Olá.

Estou pensando em fazer Engenharia Elétrica EAD na Uninter. Alguém sabe me dizer se é bom?

Adriana disse...

Olá pessoal.FIz Logística na Uninter e não me arrependi. Fiz todo o curso , fiz o Enade na época e recebi o diploma seis meses depois que me formei.Não foi um curso que me interessava muito mas no decorrer do tempo aprendi a gostar, pois na época não havia muita opção de cursos lá como existem hoje.Foi um grande aprendizado em 2011.As pessoas se equívocam muitas vezes por não compreenderem que ensino à distância realmente não é para qualquer aluno.Exige empenho e autonomia, focando no aprendizado e não apenas no resultado.A metodologia de ensino da Uninter é muito séria.

Danilo Prado Figueiredo disse...

Amigo estou fazendo o curso de graduação em engenharia elétrica na Uninter e é muito bom, por favor indique meu RU 1154315. Se precisar de maia informações pode enviar um email danilo.pfigueiredo@hotmsil hotmail.com

Anônimo disse...

Olá, estou pensando em cursar Eng. Elétrica na Uninter preciso de mais informações sobre o curso!!! É bom? É reconhecido? Quem teria mais oportuidade na carreira um aluno que cursa a distância ou presencial?

Luciana Hoflinger disse...

Olá!!!! Iniciei uma pós graduação na Uninter na área de educação, foram super atenciosos, são acessíveis para tirar dúvidas. Quem quiser ganhar desconto na matricula pode indicar alguem que estuda lá e o outro ganha desconto na mensalidade. Meu Ru :1295941. Obrigado.

OUÇA UMA MATÉRIA SOBRE EAD VIA RÁDIO CBN